Páginas

sábado, 3 de dezembro de 2016

Até as berinjelas são vida, mas ninguém defende o seu direito a viver por que elas não tem cérebro, são apenas adubo ou comida no cotidiano do homem. Por que defender o direito do feto sem cérebro se ambos, berinjela e embrião, são apenas matéria orgânica, e não indivíduos? 
O porco tem em média a mentalidade de uma criança de 5 anos, tem consciência de si e do mundo a sua volta, mas ninguém defende o direito desta 'criança' viver quando esta preparando-a na panela da cozinha. É fato moralmente mais criminoso matar um porco do que abortar um feto sem cérebro.

Curta no facebook: /www.facebook.com/maneEninguem


Postar um comentário

Arquivo do blog